Um dos pontos mais atrativos da faculdade de Direito é o de que o profissional pode sair de lá e optar por inúmeros caminhos diferentes.

Essa variedade de alternativas é ótima! Contudo, para muitas pessoas, isso pode gerar uma dúvida cruel: em qual das áreas da advocacia se especializar?

Afinal, áreas e subáreas do Direito não faltam! Por isso, antes de bater o martelo sobre sua decisão, pense qual delas tem mais chances de fazer você se sentir realizado.

Essa decisão não é fácil e não precisa ser feita da noite para o dia.

O importante é ter paciência e não se precipitar ao escolher uma área que não tem muita relação com o que você quer para sua vida.

Se você tiver ainda alguma dúvida sobre essa escolha, aliás, recomendo que você assista ao meu webinar Como evitar a autossabotagem e ter uma vida plena.

11 principais áreas do direito nas quais você pode se especializar

Para ajudar você que ainda está indeciso, vou listar aqui as principais áreas do direito e como o advogado pode atuar em cada uma delas. Lembrando que essas não são todas, pois o mercado é imenso!

Direito Civil

O Direito Civil é a maior área do Direito brasileiro. Aqui, o advogado pode representar os interesses individuais referentes a bens e propriedades, questões familiares (como divórcio e heranças) e muito mais, dependendo da área de especialização.

É uma área tão grande que se recomenda se especializar em um segmento dentro do Direito Civil. Algumas das especializações do Direito Civil são: direito contratual, das pessoas, da família, das coisas, dos bens, dos fatos jurídicos, das obrigações, das sucessões e responsabilidade civil.

Direito Ambiental

O advogado ambientalista, dentre inúmeras funções, pode acompanhar processos administrativos de licenciamento ambiental e infrações ambientais, participar de processos judiciais civis e criminais que estão vinculado à legislação ambiental e várias outras questões que envolvem a relação do homem com o meio ambiente.

Direito Empresarial

Essa é uma área voltada para os aspectos jurídicos do comércio. O advogado pode defender os empresários e sociedades diante dos seus interesses comerciais e auxiliar em questões como abertura e fechamento de um estabelecimento, elaboração de contratos e estatutos sociais, marcas, patentes e processos de falência e recuperação de empresa.

Direito da Tecnologia da Informação

Nesta área da advocacia, você lidará com questões jurídicas que envolvem a informática. Alguns exemplos de clientes aqui são provedores de internet, empresas de software, bancos, usuários da internet e lojas virtuais.

Recentemente foi aprovado o Marco Civil da Internet, que tornou o advogado especialista em tecnologia da informação mais cobiçado e procurado.

Direito do Consumidor

Nesse ramo, o advogado pode defender tanto o cidadão em suas relações com fornecedores de bens e serviços quanto os próprios fornecedores. A legislação básica do profissional da área é o Código de Defesa do Consumidor.

Direito Contratual

O Direito Contratual é uma especialização do Direito Civil. Nesta área da advocacia, o profissional vai auxiliar e representar pessoas físicas e jurídicas na elaboração e na assinatura de contratos.

Direito Penal

Para o advogado que deseja trabalhar em ações referentes a crimes e contravenções, o Direito Penal é a especialização perfeita. Com ela, o advogado pode preparar e apresentar tanto a defesa quanto a acusação de pessoas físicas ou jurídicas.

Direito Trabalhista

Essa área da advocacia é uma das mais movimentadas no país. O advogado trabalhista atua na representação de empresas ou pessoas em disputas entre empregado e empregador, questões sindicais e de previdência social.

Direito Tributário

O advogado tributário cuida de normas e princípios relativos à arrecadação de impostos e taxas, obrigações tributárias e atribuições dos órgãos fiscalizadores.

Uma das missões do advogado nesta área é defender os contribuintes (tanto pessoa física quanto jurídica) de eventuais equívocos no recolhimento de tributos pela entidade arrecadadora.

Mediação, conciliação e arbitragem

O especialista nessa área aplica métodos não judiciais de resolução de conflitos de interesse nas relações jurídicas. O profissional usa mediação, conciliação e arbitragem como uma forma de construir uma cultura de pacificação, evitando o enfrentamento.

Área pública

Cursar Direito também pode ser uma maneira de entrar na carreira pública, é claro!

Em órgãos municipais, estaduais e federais são muitas as oportunidades para advogados, que atuam em investigações ou fazendo mediação. Em geral, o profissional precisa ser aprovado em concurso. Então, vamos às principais áreas do Direito dentro da área pública:

  • Advocacia pública: consiste em defender cidadãos que não podem contratar advogados particulares, como defensor público. Ou, ainda, como procurador, defendendo os interesses de municípios, estados ou da União.
  • Carreira Policial: o delegado p.ex., agente principal da polícia judiciária, elabora inquéritos, comanda investigações e emite documentos, uma atividade fundamental para a ação penal.
  • Magistratura: os conhecidos juízes julgam processos e expedem mandados de prisão, busca, apreensão, dentre outros. Podem ser estaduais e federais.
  • Ministério Público: os promotores de justiça do Ministério Público defendem interesses da sociedade, fiscalizando o cumprimento de leis e promovendo ações perante ao juiz. Ocupa-se ainda de representar interesses diversos como o das pessoas com deficiência, direitos da criança, causas sociais como defesa do meio ambiente e do patrimônio histórico e cultural, dentre outros.

Áreas da advocacia em alta em 2018

Além das principais áreas do Direito, há algumas outras em que vale a pena ficar de olho, pois estarão em alta em 2018. Conheça quais são:

Advocacia eleitoral

O advogado eleitoral acompanha os candidatos durante a campanha, garantindo que suas ações estejam de acordo com a legislação. É um trabalho que não acaba no dia da votação: ele segue fazendo defesas em processos eleitorais ou em pedidos de cassação depois do eleito tomar posse. Em um ano eleitoral, como é 2018, a profissão deve estar em alta.

Advocacia de relações institucionais

Responsável por acompanhar o cotidiano do Congresso Nacional, está sempre a par das novidades que afetam a economia e, por consequência, as empresas para as quais trabalha. Como 2018 é um ano em que muitas mudanças estão previstas, o trabalho desse profissional será necessário em diversas organizações.

Advocacia trabalhista

Os profissionais de advocacia trabalhista são responsáveis por assuntos que impactam a operação da empresa. Em 2018, com as alterações na legislação trabalhista devido a reforma, será um profissional requisitado pelas empresas que querem fazer consultas para se adequarem.

Advocacia tributária

Por meio da advocacia tributária os profissionais do Direito participam do controle, gestão, planejamento e acompanhamento da legislação de empresas. A procura por esse tipo de profissional tem crescido junto com as empresas que buscam regularizar dívidas com impostos e cumprir as exigências da legislação.

Compliance

A área de compliance está em ascensão com o surgimento da Operação Lava Jato, fazendo com que empresas se previnam contra questões jurídicas em vez de irem para o tribunal. Ela exige que o profissional tenha experiência em auditoria e que já tenha trabalhado na área cível, administrativa e de contratos.

Depois de conhecer um pouco sobre as principais áreas do Direito, agora é hora de escolher sua área de especialização. Você já sabe qual seguir? Compartilhe nos comentários!

E, para saber mais ainda sobre como alavancar o marketing do seu escritório, não deixe de baixar meu novo material: O Kit Definitivo para Alcançar o Sucesso na Advocacia, 100% gratuito!

Comentários

comentários

O Professor Rodrigo Padilha é empreendedor com empresas no Brasil e nos EUA, com uma das maiores turmas de segunda fase de Direito Constitucional do Brasil e se dedica a ensinar advogados a conquistarem sucesso na carreira através dos métodos criados e aplicados por ele para alcançar o tão sonhado equilíbrio na vida através do Empreendedorismo Jurídico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*