Compliance officer: conheça essa carreira e saiba como ingressar

Postado em por Rodrigo Padilha.

Diante de uma tendência de dar mais transparência e lisura às empresas dos setores público e privado, um profissional tem se tornado cada vez mais requisitado no mercado brasileiro: o compliance officer.

Relativamente novo, esse cargo aparece com uma excelente chance para advogados que querem atuar em grandes empresas e na aplicação direta das melhores práticas legais e mercadológicas.

O que é um compliance officer

Trata-se do profissional responsável por assegurar que todos os processos da empresa estejam alinhados à legislação e às regulamentações vigentes para o setor em que atua, aconselhando e protegendo a companhia de possíveis riscos.

Sua principal função é desenvolver programas de integridade, visando garantir a ética na conduta da empresa. No setor público, é especialmente importante estabelecer programas anticorrupção.

É papel do compliance officer, ainda, notificar a Justiça em caso de descumprimento da Lei e dos preceitos éticos por parte da empresa.

O que é preciso para se tornar um compliance officer

A carreira de compliance officer exige uma série de habilidades e características profissionais, tais como:

  • Ética: por se tratar de um cargo de confiança e que age diretamente junto à alta direção da empresa, essa é uma posição que exige uma atuação extremamente ética e que seja capaz de impô-la às condutas da empresa.

  • Autoridade: para fazer valer o cumprimento das leis e das regulamentações internas e externas da companhia, o compliance officer deve ser um figura que inspire autoridade, evitando, porém, ser visto como inimigo da empresa.

  • Negociação: é preciso que o profissional tenha boa capacidade de negociação, ajudando a convencer a diretoria sobre as melhores práticas a serem seguidas, mesmo que impopulares dentro da empresa.

  • Outros conhecimentos: por lidar diretamente com a aplicação da legislação e das normas internas da empresa, o saber jurídico é apenas um dos conhecimentos exigidos deste profissional. Noções de administração, gestão, contabilidade e finanças são fundamentais para não prejudicar a atuação da empresa.

Como é possível se tornar um compliance officer

O cargo de compliance officer não exige nenhuma formação específica. Porém, os conhecimentos em Direito são parte fundamental da sua atuação, levando a uma preferência do mercado por profissionais da área.

O advogado que deseja atuar como compliance officer deve aprimorar seus estudos em direito empresarial, buscando se aprofundar em questões relacionadas a negócios e gestão de empresas.

Para quem já é formado em Direito, um bom complemento seria a realização de um MBA. O profissional também pode buscar complementar sua formação com cursos específicos (pós-graduações, especializações e mestrados) sobre o segmento em que deseja atuar, como engenharia, saúde ou mercado financeiro.

Quanto ganha um compliance officer

A remuneração do compliance officer vai depender de uma série de fatores, entre eles:

  • Porte da empresa

  • Setor de atuação da empresa

  • Formação e capacitação

  • Experiência

No Brasil, existem vagas para compliance officer que oferecem salários entre R$ 8 mil e R$ 20 mil. Nos Estados Unidos e no Canadá, por exemplo, a remuneração pode saltar para a casa dos US$ 60 mil a US$ 150 mil.

A carreira de compliance officer é um excelente alternativa para quem é formado em Direito. Para isso, no entanto, é preciso se capacitar e ir além dos conhecimentos adquiridos ao longo da graduação, aprofundando-se em questões relacionadas a gestão, finanças, contabilidade e administração.

Pensando nisso, que tal começar agora mesmo a se preparar para a carreira de compliance officer? Faça sua inscrição e garanta sua vaga na próxima MasterClass de Empreendedorismo Jurídico para advogados, em um treinamento completo de 60 dias de duração. Espero você!

Rodrigo Padilha

O Professor Rodrigo Padilha é pioneiro e fundador do Empreendedorismo Jurídico e do Programa Maverick no Brasil, além de fundador da Legião, que é uma das maiores turmas de 2ª fase da OAB no país. Atualmente coordena diversos negócios no Brasil e nos EUA e se dedica a ensinar advogados e outros profissionais a atingirem o sucesso através do empreendedorismo.