Tipos de advogados e suas atuações no mercado de trabalho

Postado em por Rodrigo Padilha.

Você já parou se perguntar quais são os tipos de advogados que atuam no mercado jurídico?

Pergunto isso porque no dia a dia vejo muitos alunos e profissionais preocupados com a saturação do mercado de trabalho na área jurídica.

Para os mais diferentes tipos de advogados que atuam ou sonham em atuar, há uma preocupação em comum: se muitas pessoas estão cursando Direito, como vou me destacar?

A profissão é uma das mais desejadas por universitários brasileiros. De acordo com o Censo da Educação Superior, divulgado em 2016, há mais de 800 mil estudantes cursando Direito atualmente no Brasil.

O alto número de profissionais na ativa, junto com a crescente quantidade de estudantes se matriculando em faculdades de Direito (que crescem junto com o número de alunos), aumentou a competitividade e a concorrência na área.

Mesmo assim, o mercado jurídico ainda é muito grande no Brasil, tanto na iniciativa pública quanto na privada. Isso porque a carreira em Direito pode ser muito ampla! O profissional pode optar por inúmeras alternativas na carreira jurídica, na advocacia, em consultorias e também na educação, como professor.

Essa amplitude deixa uma dúvida na cabeça de muitos estudantes de Direito: existem muitas áreas para atuar como advogado, mas qual é a melhor para mim? Qual devo seguir?

Foi pensando em sanar essa dúvida que resumi abaixo quais são os tipos de advogados:

1 – Funcionário público

Você pode tentar uma vaga em órgãos públicos do setor de justiça. Há várias opções, como:

  • Defensor Público;
  • Juiz;
  • Procurador;
  • Delegado;
  • Ministério Público;
  • Dentre outros.

A porta de entrada para esses cargos é a aprovação em um concurso público. Há alguns anos, a ampliação no número de concursos na área jurídica foi um dos pontos que potencializou a procura pelo curso de Direito no Brasil.

Porém, em um passado mais recente, a oferta de concursos diminuiu bastante, o que aumentou ainda mais a concorrência. Mesmo assim, passar em um concurso é o que muitos profissionais buscam, principalmente quem procura por estabilidade profissional (ainda que nenhum cargo seja de fato livre de riscos).

2 – Embaixador

O cargo de embaixador no Brasil se equipara ao título de Ministro de Primeira Classe, que é a posição mais elevada da carreira diplomática.

O embaixador pode ter como funções ser representante internacional do país, lidar com consulados e ter algum cargo de chefia no Ministério das Relações Exteriores.

3 – Advogado Correspondente

O serviço do advogado correspondente é conhecido como Advocacia de Apoio (ADA). A ADA é um caso em que um escritório ou um advogado ajuda outro em suas atividades emergenciais em outra localidade.

A correspondência jurídica ajuda a agilizar os muitos processos em tramitação no judiciário, o que faz com que a área se mantenha em constante crescimento.

4 – Advogado Individual

O advogado individual é um profissional que se propõe a trabalhar por conta própria. Ele faz sua função de maneira individual, sem o apoio de outros colegas.

A grande vantagem desse tipo de advogado é a sua total liberdade, agilidade no tratamento direto com o cliente e a chance de crescer e se destacar no mercado.

É um dos tipos de advogados que sofrem a maior concorrência, por isso é preciso constantemente se atualizar e buscar pelo conhecimento da tecnologia – e um bom marketing jurídico pode ajudar muito o profissional a conquistar mais clientes.

5 – Advogados Associados

Diferente do individual, o advogado associado considera útil e lucrativo firmar uma parceria oficial com algum colega de profissão e abrir um escritório de advocacia.

A grande vantagem de abrir um escritório com uma equipe de apoio é que o advogado pode se dedicar exclusivamente às suas funções jurídicas, encaminhando as demais pendências para outros colaboradores.

6 – Representante Jurídico

Um representante jurídico está em um ramo de atuação relativamente novo. É um caso em que o advogado trabalha em representações, como de atletas e artistas.

Ele auxilia esses profissionais em questões legais e contratuais. Geralmente, artistas e atletas precisam firmar contratos longos e muito detalhados com clubes, produtoras e patrocinadores. Desse modo, um representante jurídico de confiança é fundamental para esses profissionais.

Com tantos tipos de advogados dentro da carreira jurídica, cada um exercendo diferentes tipos de advocacia, você já decidiu qual caminho irá seguir? Compartilhe comigo nos comentários!

E, aproveitando o assunto, não deixe de assistir à MasterClass gratuita de Empreendedorismo Jurídico que eu preparei para você – que irá lhe ajudar a entender alguns pontos cruciais sobre o seu escritório (que você não aprendeu na faculdade), como marketing jurídico, negociação de honorários e reprogramação mental. Nos vemos por lá!

Rodrigo Padilha

O Professor Rodrigo Padilha é pioneiro e fundador do Empreendedorismo Jurídico e do Programa Maverick no Brasil, além de fundador da Legião, que é uma das maiores turmas de 2ª fase da OAB no país. Atualmente coordena diversos negócios no Brasil e nos EUA e se dedica a ensinar advogados e outros profissionais a atingirem o sucesso através do empreendedorismo.