Como se tornar um médico empreendedor – na prática?

Postado em por Rodrigo Padilha.

Já comentei aqui no blog sobre a importância de o advogado buscar meios para se destacar no mercado, e que uma das melhores maneiras de se fazer isso é através do empreendedorismo jurídico.

Acontece que essa é uma realidade que também se aplica a diversas outras profissões, e para a carreira médica isso não é diferente!

Por que é fundamental ser um médico empreendedor no mercado atual?

Assim como acontece com a advocacia, de uma maneira geral, as faculdades de medicina não preparam os futuros médicos para a realidade do mercado que encontrarão pela frente. Embora se formem todos os anos milhares de profissionais, a falta de conhecimentos financeiros e de gestão são um entrave para o desenvolvimento de médicos empreendedores que realmente façam a diferença no mercado.

Em uma área tão competitiva, o empreendedorismo é a principal chave para se destacar e se tornar bem sucedido. Para isso, no entanto, é preciso saber gerir seu próprio negócio, percorrendo o árduo caminho entre a abertura do seu consultório e a sua consolidação desse negócio junto ao público.

Nesse sentido, o médico empreendedor enfrenta uma série desafios, pois, principalmente no começo da carreira, tem que arranjar maneiras de conciliar sua vida profissional na prática da medicina com os primeiros passos e obstáculos da gestão empresarial, focando em construir e conservar sua credibilidade, ao mesmo tempo que garante a saúde financeira e operacional do seu negócio.

Para isso, o profissional deve buscar conhecimentos que o auxiliem na conquista desses objetivos, complementando sua formação e se preparando para enfrentar o mercado. Quer dizer, é preciso combinar o investimento na sua própria capacitação médica com a aquisição de saberes sobre a prática empresarial.

Dentre os maiores desafios do médico empreendedor, destaco três pontos principais:

  • Noções básicas de finanças: mesmo que conte com o auxílio de profissionais especialistas, como contadores e administradores, para tocar o próprio negócio é essencial entender um pouco de economia, administração e finanças.
  • Novas tecnologias: empreender está muito ligado a inovar. Para se destacar da concorrência e alcançar o sucesso no mercado, é preciso estar por dentro das últimas novidades da medicina, gerando novas oportunidades e apostando em diferenciais competitivos na forma de tecnologia aplicada na busca de soluções mais práticas e inteligentes no atendimento aos pacientes.
  • Gerenciamento de pessoas: todo empreendedor precisa saber gerenciar pessoas. Uma clínica ou consultório é formado por profissionais de diferentes formações e funções. Desse modo, saber gerir suas habilidades de modo a aproveitá-las da melhor maneira possível em prol do negócio é essencial.

Como ser um médico empreendedor de sucesso?

Com os principais desafios do profissional em mente, é importante saber que caminhos seguir para se destacar. Para isso, destaco 4 passos essenciais para se tornar um médico empreendedor bem sucedido. Vamos lá:

1. Entenda as “dores” do seu público-alvo

Empreender também significa estar atento ao mercado e buscar diferenciais competitivos para o seu próprio negócio. Nesse sentido, é fundamental entender quais são os principais problemas enfrentados pelos seus pacientes.

Claro, aqui não me refiro a diagnósticos médicos, mas sim ao que os pacientes buscam na hora do atendimento e que tanto o serviço público quanto a concorrência não oferecem. Mau atendimento, filas de espera muito extensas ou equipamentos ultrapassados são exemplos de fatores que influenciam na qualidade do atendimento e podem fazer com que as pessoas busquem outros profissionais.

Portanto, para se tornar um empreendedor de sucesso é preciso compreender o mercado e o que deseja o paciente que frequenta o seu negócio.

2. Otimize sua gestão financeira

Como comentei, o médico empreendedor deve ter noções básicas de economia, administração e finanças, para não tocar sua empresa às cegas.

Sendo assim, é preciso ter uma visão estratégica do seu próprio negócio, trabalhando a gestão financeira de modo a garantir condições para bancar o custo operacional da clínica, mas também para assegurar o lucro necessário para constantes melhorias e expansões.

3. Seja organizado

Organização é um aspecto essencial em qualquer empresa. E me refiro a organizar-se em todos os aspectos. Assim como o consultório deve ser organizado para prestar um bom atendimento aos pacientes e a agenda deve estar organizada para alcançar as metas estabelecidas, a empresa também deve estar em ordem.

Para isso, certifique-se de que toda a documentação esteja em dia, desde os alvarás necessários para o seu funcionamento até as questões financeira, fiscal e contábil.

4. Invista em divulgação

De nada adianta prestar um excelente serviço se não há pacientes para atender em número suficiente para garantir a continuidade e a saúde financeira do negócio. Pensando nisso, além de contar com um corpo clínico confiável e de credibilidade, é necessário que se trabalhe o nome e a marca da empresa no mercado.

Para isso, investir em estratégias de marketing – tanto tradicional quanto, principalmente, digital – é importante para construção da autoridade da marca e para aumentar sua relevância junto ao público.

É claro que a experiência prática adquirida no dia a dia traz ensinamentos importantíssimos para o empreendedor. No entanto, somente através da constante capacitação e atualização é que o profissional consegue os conhecimentos que necessita de forma organizada, sem vícios e de modo que lhe proporcione as melhores soluções para suas necessidades e as melhores práticas para crescer e tornar-se competitivo no mercado.

Agora que você já sabe como se tornar um médico empreendedor, não deixe de assistir ao mini-curso gratuito de empreendedorismo que eu preparei para você – que irá lhe ajudar a entender como atrair pacientes, estabelecer o preço de suas consultas e gerir seu fluxo de caixa. Continuamos o nosso papo por lá!

Rodrigo Padilha

O Professor Rodrigo Padilha é pioneiro e fundador do Empreendedorismo Jurídico e do Programa Maverick no Brasil, além de fundador da Legião, que é uma das maiores turmas de 2ª fase da OAB no país. Atualmente coordena diversos negócios no Brasil e nos EUA e se dedica a ensinar advogados e outros profissionais a atingirem o sucesso através do empreendedorismo.